Tosse


Tosse1Tosse seca, tosse cheia, tosse de cachorro, tosse quando acorda, tosse à noite, tosse braba que não deixa ninguém dormir!

Tosse incomoda…

E quando menos se espera, lá vem a tosse: em casa, no trabalho, de forma inoportuna, em momentos importantes. Em 2007, durante a realização dos Jogos Pan Americanos no Rio de Janeiro, um atleta perdeu a oportunidade de participar das competições de tiro nas Olimpíadas de Pequim devido a um acesso de tosse durante a prova.

A tosse inspirou ditos populares: “Nem que a vaca tussa” ou “Vai ver o que é bom pra tosse”

e deu origem a um provérbio: “O amor é como a tosse, você tenta esconder mas não consegue”.

E as simpatias? Essa era conhecida por todos que viveram em Mato Grosso nos idos de 1950: “Se uma criança tosse, traga uma vizinha nascida em Janeiro e em estado interessante para acudir o doente depois da meia-noite. Ela deve repetir várias vezes: “Tosse violenta, tosse sem fim, vai-te arrebenta, lá nos confins”.

Tosse nem sempre é doença.

Tossir é normal. É um ato de defesa do organismo contra fatores agressores do aparelho respiratório, como por exemplo, quando estamos próximos a um carro “fumacento”. Mas, pode também ser um sintoma de inúmeras doenças, variando desde gripes e resfriados até casos graves pulmonares. Xaropes e expectorantes têm efeito paliativo, proporcionando apenas alívio passageiro. O mais importante é investigar e tratar a causa, para abolir a tosse.

Como ocorre a tosse:

A tosse é um reflexo complexo composto de uma inspiração profunda seguida pelo fechamento da glote e de uma expiração súbita e forçada, acompanhada da contração dos músculos do tórax, do diafragma. Ao mesmo tempo, os músculos abdominais sofrem uma violenta movimentação em direção ao aparelho respiratório, “empurrando” o diafragma, expulsando o ar. Segue-se a abertura da glote, culminando com a saída ruidosa e súbita do ar pela boca.

Existem ainda os chamados “centros de tosse”, que são verdadeiros sensores localizados em toda a árvore brônquica e ainda em locais variados do organismo, como: seios da face, laringe, esôfago, estômago, coração, etc. Estas estruturas são sensíveis ao reflexo e estão conectadas ao cérebro, que é o grande coordenador da tosse. Assim, emitem um aviso, o cérebro responde e envia a ordem para desencadear o sintoma. Por isso, a tosse é um reflexo que depende parcialmente de nossa vontade e em algumas situações não há como evitá-la.

O fato destes sensores existirem em locais variados do corpo humano explica o porquê de algumas doenças distantes do aparelho respiratório fazerem uma pessoa tossir, como por exemplo num refluxo gastro-esofágico ou numa inflamação do pericárdio.

Para que serve a tosse?

A tosse é um verdadeiro jato de limpeza: elimina o excesso de secreções e corpos estranhos, como por exemplo, partículas de pó. Defende contra um sem número de agressões: micróbios, infecções, poluição, fumaça, etc.

A tosse pode ser transitória, ou seja, quando desaparece em pouco tempo, ou pode ser crônica, quando permanece por mais de 3 semanas. No primeiro caso, não há problema, mas quando persiste, é importante procurar um médico para avaliar a causa de sua permanência. Na realidade, qualquer tosse deve ser valorizada, pois é a tosse recente que originará a tosse crônica, caso não seja resolvida.

O que pode provocar tosse?

Situações que provocam tosse: inflamação, secreção anormal, ressecamento ou resfriamento do ar inspirado, corpos estranhos ao local, irritantes químicos e gases. Momentos de estresse emocional são capazes de desencadear o sintoma.

Doenças que podem se acompanhar de tosse: resfriados, gripes, alergias respiratórias, infecções virais, asma, rinite, sinusite, DPOC (doenças pulmonares obstrutivas crônicas), refluxo gastro-esofágico.

Citam-se ainda os remédios que podem provocar tosse : alguns antihipertensivos (inibidores da ECA e betabloqueadores), colírios para glaucoma, analgésicos e antinflamatórios em pessoas sensíveis à aspirina.

É importante lembrar que na prática, a medicina não é como a matemática – uma pessoa pode apresentar mais de uma causa simultaneamente. A análise do médico é preciosa para combater o problema da melhor forma possível.

As doenças que acometem o nariz e os seios da face podem fazer tossir em decorrência do muco que tende a escorrer por trás das narinas em direção à faringe, denominado de gotejamento pós-nasal. Esta secreção provoca os centros da tosse localizados nesta região e provocam um estímulo reflexo em direção ao cérebro, surgindo a tosse. Em geral, ocorre piora à noite pois a permanência na posição deitada durante o sono aumenta o gotejamento e a irritação dos sensores localizados na hipofaringe.

Pessoas portadoras de asma tossem com facilidade. Um dado curioso é que em cerca de 20% de casos, a tosse pode ser o único sintoma da asma, surgindo em forma de crises, ao correr, rir ou praticar atividades que exijam esforço físico.

A tosse do fumante surge em função da inalação da fumaça contendo várias substâncias químicas nocivas que podem irritar o aparelho respiratório. Muitos pensam que neste caso, tossir é normal, mas não é verdadeiro: é sim, um sinal de agravamento dos males do cigarro.

Causas digestivas podem provocar tosse, como por exemplo nas pessoas portadoras de refluxo gastro-esofágico. Neste caso, há uma regurgitação do conteúdo ácido do estômago para o esôfago, gerando uma inflamação local e daí ativando os centros reflexos, originando a tosse que em geral é seca com piora noturna e podendo se acompanhar de rouquidão. Nem sempre há sintomas gástricos, como azia, dor ou queimação, acompanhando o quadro.

Crianças: as principais causas de tosse também são a asma, rinite, sinusite e refluxo GE. Uma situação que pode ocorrer na infância é a aspiração de objetos provocando tosse. Além disso, verifica-se o surgimento do sintoma por ação irritativa, como por exemplo naquelas que convivem com fumantes ou em momentos de tensão emocional. A inalação da fumaça do cigarro piora a asma e a rinite, além de provocar tosse mesmo em crianças saudáveis.

Em crianças pequenas, recomenda-se que a mamadeira não seja oferecida durante o sono e na posição deitada pois constitui uma causa comum de piora noturna. A última refeição deve ser feita com a criança acordada, devendo deitar pelo menos uma hora após alimentar-se.

Tosse pós-viral: uma criança pode continuar tossindo semanas após uma infecção viral de vias respiratórias – um exemplo é a bronquiolite – em especial naquelas portadoras de alergia.

Em qualquer idade, uma atenção especial deve ser dada às condições do dormitório, travesseiros e colchões já que os ácaros são causas de alergia respiratória e tosse. A presença de animais domésticos (gatos e cães) pode contribuir, em especial quando permanecem nos quartos ou dormem nas camas junto aos seus donos.

Como combater a tosse?

Procure um médico: é necessário tratar a causa para combater a tosse.

Dicas que podem ajudar:

1 – beber muita água, de preferência fora das refeições.

2 – os fonoaudiólogos lembram que o pigarro e a tosse são hábitos que podem prejudicar a voz. O atrito brusco nas cordas vocais cada vez que tossimos pode provocar à longo prazo os chamados calos vocais. Beba água sempre que tiver vontade de pigarrear e combata a causa do problema.

3 – iniciar uma medicação aliviadora orientada previamente por seu médico. Nos casos de asma, o uso de um broncodilatador, sob forma de aerossol ou nebulização pode aliviar a tosse e evitar uma crise. Na rinite, a lavagem nasal com solução salina e uso de antialérgico contribuem para a melhora.

4 – verificar se existe algum fator no ambiente da casa (pintura, odores ativos, focos de umidade, etc.) e comunicar ao médico.

– gripes e resfriados têm uma evolução própria, melhorando em geral no decorrer de 4 a 5 dias. A ingestão de líquidos, uma dieta equilibrada, repouso e uso de antitérmicos em geral são suficientes para a cura do processo.

5 – evite uso de vaporizadores e umidificadores no quarto pois aumentam a possibilidade de mofos, fungos e ácaros no ambiente.

Um conselho:

Não use remédios para gripe e tosse sem orientação do médico. Recentemente foi publicado no Globo on line um alerta do Comitê consultivo do FDA (Food and Drug Administration), órgão do governo americano que regulamenta o mercado de medicamentos nos EUA sobre os riscos destas medicações em especial nas crianças pequenas. Os princípios ativos presentes nos xaropes de tosse e nos descongestionantes podem provocar efeitos colaterais desconfortáveis, como: alteração do ritmo cardíaco (taquicardia), no sistema nervoso central, (sonolência, irritabilidade) e intoxicações. Pessoas idosas também têm maior sensibilidade. Por isso, só devem ser utilizados com a receita do médico.

Fonte: BLOG DE ALERGIA (9/2/2008) – Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro

medico

6 comentários sobre “Tosse

  1. Bom dia ,eu sou mãe de um menino de 4 anos que sofre muito com crises de muitas tosses durante toda a noite já fui ao pediatra mas não adiantou ,ele me indicou procurar um medico alergista por que só me dizem que provavelmente ele tem alergia respiratória ,mas eu queria saber qual o tipo de alergia e não tenho condições de fazer um plano, já tentei tudo que é há de remédios mas dizem que se tratar com injeções isso se resolve já estamos várias noites sem dormir e sofremos juntos , alguém pode me dar um auxílio ????
    Obrigada ,aguardo uma resposta .

    1. Bom dia!
      Prezada,
      Infelizmente, por questões ético-profissionais estamos impedidos de opinar clinicamente – recomendamos sempre a procura de um profissional de sua confiança.
      Gostaríamos de convidá-la a conhecer nossa loja virtual especializada em pessoas alérgicas: http://www.alergohouse.com.br

      Atenciosamente, Alergo House

  2. Olá tenho um tosse alérgica desde criança. Esta semana eu me expus a muita poeira poi estava reformando o apto. E estou com uma tosse seca horrível, estou tomando mel com própolis e não esta resolvendo, bebo água toda hora e nada. Me ajudem pois já está doendo tudo por dentro de tanto tossir, a noite me da grise de passar um 20 minutos tossindo sem parrar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *