Apnéia do Sono

Tuira Teixeira de Oliveira – Alergo House

sono

O que é apnéia do sono?

A apnéia de sono é a diminuição ou fechamento das vias aéreas superiores (boca e nariz) que obstruem a passagem de ar, dificultando a respiração. Durante o sono ocorre o relaxamento e flacidez do tecido da garganta, já o ronco é a vibração desse tecido quando o ar passa. Todo apnético ronca, mas nem todos que roncam são apnéticos. A apnéia obstrutiva do sono (AOS) é mais comum do que se imagina.
Quando ocorre uma apnéia, os níveis de gás carbônico aumentam, e os de oxigênio caem, e essa redução alerta o cérebro que reassume a respiração “forçadamente” causando despertar breves.

apneia

                                                                             Passagem obstruída  Passagem desobstruída

O que causa a apneia?

Sugere-se que tenha também base genética, já que a AOS costuma predominar em algumas famílias. Mas na maioria dos casos, são causados por problemas mecânicos nas estruturas das vias superiores, quando os músculos da faringe (garganta) e da língua ficam relaxados bloqueando parcialmente a passagem de ar. E em alguns casos, o palato mole (céu da boca) junto com a úvula (popularmente chamado de campainha) relaxa, aumentando ainda mais o esforço para manter a respiração normal, além de produzir respiração com ruídos.

Quais são as pessoas mais propensas a ter apneia?

Ela ocorre em ambos os sexos e idades, mas é mais comum em homens, uma vez que a massa corporal do homem é maior que da mulher. Quanto mais idade maior é a probabilidade de se ter AOS, já que a musculatura das vias aéreas superiores vai perdendo a força de contração. Após a menopausa, mulheres têm predisposição de roncar.
Crianças possuem amígdalas grandes, isso dificulta a passagem de ar, podendo até ocorrer episódios de apneia.

O que agrava a AOS?

Na obesidade há um excesso de tecido adiposo que acaba estreitando a passagem de ar; Ingestão de bebidas alcoólicas e de alguns medicamentos como tranquilizantes, já que promovem a flacidez e relaxamento da musculatura corporal em geral.

Quais são as conseqüências da apneia?

Normalmente ocorrem transtornos psicológicos e sociais, pois o indivíduo não possui um sono restaurador e profundo, isso prejudica o desempenho das tarefas diárias, dificulta concentração e ocorre falta de memória. Sintomas como irritabilidade, sonolência, disfunção sexual e aumenta o risco de acidentes no trânsito, causados por falta de atenção ou até mesmo por cochilos durante a direção. Além de conseqüências físicas, estimasse que 50% dos portadores dessa síndrome, possuem pressão arterial elevada (devido aos baixos níveis de oxigênio no sangue); aumentando assim o risco de doenças cardiovasculares e AVC.

Como saber se tenho apneia?

Na maioria dos casos a AOS não é percebida por quem a tem, ela é observada por familiares (ao perceber ronco forte á noite) e colegas (por falta de atenção, sonolência e irritabilidade). Mas é necessário e importante que se procure um médico quando alguns desses sintomas forem observados.
A polissonografia é o teste que registra a noite de sono do indivíduo, e monitora atividades cerebrais, movimentos dos olhos, fluxo aéreo, frequências cardíacas e níveis de oxigênio no corpo. Caso o paciente tenha apnéia, esse teste mostrará o grau e a freqüência que ela ocorre.

Como a apneia é tratada?

O tratamento é baseado no teste físico do paciente. Medicamentos normalmente não são indicados, pois não são efetivos no tratamento. Em casos raros de apneia central, ventilação mecânica e oxigenação são formas de tratamentos necessárias. Mas é o CPAP (Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas) a maneira mais eficaz de se tratar a AOS. Esse aparelho do tamanho (ou menor) de um telefone fixo é conectado a uma máscara totalmente ajustável e confortável ao nariz do paciente (existem casos onde a presença de uma máscara que cubra a boca e nariz é necessária).

Aparelhos e Máscaras

BiPAPCPAP funcionam de maneira não-invasiva (dispensa o uso de tubos endotraqueal), o que não prejudica a mucosa das vias aéreas mantendo as barreiras naturais. Esses aparelhos proporcionam uma pressão do ar ambiente que gera uma coluna de ar na via aérea superior, forçando a sua abertura. Então previne o fechamento da faringe, promovendo um sono tranqüilo e tão necessário. São na maioria das vezes, bem tolerados pelos pacientes, mas requer que o mesmo se acostume. Efeitos colaterais como boca seca, ou irritações na pele não são freqüentes. Também existem aparelhos intra-bucais que reposicionam a mandíbula para frente, ajudando na abertura da garganta. Eles são indicados para pacientes moderados ou leves, e até mesmo para tratar roncos não apnéticos. Esse tipo de aparelho intra-bucal é colocado por dentistas especializados.
CPAP é normalmente indicado para casos mais suportáveis de apnéia do sono. Mas para melhor satisfação do paciente, aconselha-se CPAPs com C-Flex, afinal aparelhos com essa função ajustam a pressão tanto para inspiração quanto para expiração (porque como a pressão muda e facilita a inspiração, a expiração fica um pouco prejudicada) mas a função C-Flex corrige a diferença de pressão, o que proporciona um sono de alta qualidade e conforto.
AOS em estados avançados, prejudica os músculos do tórax e abdômen, que auxiliam a inspiração e expiração. O BiPAP é um aparelho que trabalha, da mesma maneira do que o CPAP- por pressão ambiente. Seu principal objetivo é fornecer aos pacientes que tenham insuficiência respiratória ou disfunção muscular, melhores trocas gasosas e reduzir o esforço respiratório. Esse tipo de aparelho tem a função de correção automática da diferença de pressão. O uso deste equipamento evita que o quadro evolua para falência respiratória. Existem bases de umidificação aquecida para CPAP e BiPAP, o que proporciona um ar mais aquecido e úmido (previne boca seca), já que uma das funções do nariz é aquecer e umedecer o ar.
Tanto CPAP como BiPAP utilizam máscaras nasais ou faciais, isso depende da prescrição médica. Para um sono confortável aconselha-se máscaras anatômicas e flexíveis, que se ajustam ao rosto. Podem ser feitas de silicone, gel personalizável, almofadas externas. São leves e garantem vedação precisa.
Também existem cirurgias que são indicadas principalmente para crianças, pois o crescimento de adenoides e das amígdalas (tonsilas) é comum e de fácil remoção.

Como posso prevenir apnéias?

Ficar no peso ideal é o 1º passo afinal, excesso de peso força o fechamento da traqueia, não consumir produtos alcoólicos, nem sedativos que promovem o relaxamento da musculatura corporal em geral. Evitar dormir em posição supina (de barriga para cima).

medico

2 comentários sobre “Apnéia do Sono

  1. Alguem pode me responder se tenho Apnéia do sono? Por várias vezes me acordo sem respirar onde tudo pare ce estar bloqueado. tento puxar o ar pela boca…leva muitos segubdos para voltar.Estou fazendo tratamento de alérgia e meu médico não foi avisado disto.Pequisei sobre refluxo..mas não é isto. Já que minha garaganta fica seca e nada volta para boca.Apenas fico puxando o ar pela boca tentando voltar…
    Isso pode ser apnéia?

    Uma Abraço

  2. Existe 90% de chance de ser apneia do sono, mas pode ser também paralisia do sono. Procure um neurologista especialista do sono na sua cidade e tire essa dúvida logo. Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *