Tenho alergia à camisinha, e agora?

Fonte: Paraná Online

A camisinha de látex é um importante método anticoncepcional, não apenas para evitar gravidez, mas principalmente para a prevenção das diversas DSTs Doenças Sexualmente Transmissíveis. Porém, apesar de não ser muito comum, mulheres e homens podem apresentar reações alérgicas ao látex.

Isso pode acontecer em duas fases. A fase 1, mais grave, de reação imediata que pode provocar rinite, asma e até choque anafilático. E a fase 4, mais simples, que causa coceira, vermelhidão, pequenas feridas e desconforto. O exame é simples, o médico coloca extrato de latex na sua pele para saber o nível da alergia. Ambas as fases são tratáveis.

Por isso não vale usar a alergia como desculpa para não se proteger! Há várias formas alternativas à camisinha de látex. Pode-se optar pela camisinha feminina feita de poliuretano encontrada facilmente nas farmácias. Há também a camisinha masculina feita de poliuretano normalmente vendida em sex shops.

Vale lembrar que muitas vezes a alergia pode não ser ao látex, e sim ao lubrificante da camisinha. Nesse caso há camisinhas sem lubrificação e no lugar deve-se usar vaselina a base de água. Alterar a marca da camisinha pode ajudar. Camisinhas com pigmentação, aroma e sabor também devem ser evitadas.

Qualquer alteração nos órgãos genitais deve ser levada em consideração e o ginecologista consultado. Só assim você saberá o que está acontecendo e conseguirá resolver seu problema sem deixar de se proteger.

Se deseja adquirir preservativos hipoalergênico, clique aqui e acesse nossa loja virtual

Um comentário sobre “Tenho alergia à camisinha, e agora?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *