Quarto do Alérgico

A profilaxia dos ambientes para uso dos paciente alérgicos, principalmente os que apresentam sintomas de alergia respiratória (rinite, asma, bronquite, faringite, sinusite, conjutivite), é uma das medidas mais eficazes para a redução ou mesmo eliminação dos seus problemas.

Quarto

Dentre os ambientes a serem cuidados, o quarto de dormir requer uma atenção especial, em virtude da quantidade de horas que o paciente permanece no mesmo. Além disto a nossa cama reúne condições propícias (temperatura, umidade e escamação de pele humana) para o desenvolvimento de colônias de ácaro, fungos e mofo, elementos nocivos para o alérgico.

Veja os cuidados a serem observados no quarto do alérgico:

mosquito2INSETOS

Eliminar a presença de insetos, porém não utilizar inseticidas em aerosol. Repelentes de mosquitos, inclusive velas fabricadas com produtos naturais (andiroba, citronela, etc…) podem ser utilizadas.


CORTINAS
cortina

Evitar o uso de cortinas, principalmente as pesadas de pano, dando preferência a persianas de fácil limpeza. Caso sejam usadas, as cortinas de pano devem ser lavadas periodicamente

 


piso

CARPETE E TAPETE


O quarto não deve ser atapetado, nem mesmo com material sintético. O piso deve ser facilmente limpo com pano úmido ou aspirador.

 


 

JANELAS E PORTAS

O quarto deve ser bem arejado. Entretanto se o ambiente externo for muito impróprio, o excesso de poluição deve ser controlado com o fechamentos das portas e janelas.

 

 


CADEIRAS E POLTRONAS

Devem ser evitadas as cadeiras e poltronas com estofamento de pano. Cadeiras de plásticos ou materiais de fácil limpeza são recomendados.


 

CIGARRO

 

Evite fumaças de cigarro e outros irritantes respiratórios, como cera, perfumes, tintas, removedores, produtos químicos, etc.

 

 


cachorro-tristeANIMAIS

Cachorros, gatos, coelhos e qualquer outro animal de pêlo não devem ter acesso ao quarto do paciente.

 


TRAVESSEIRO E COLCHÃO

Utilize capa impermeável, anti-ácaro com fechamento hermético. Se o travesseiro for hipoalergênico, fabricado com 100% de fibra acrílica, não há nescessidade de capa, porém o mesmo deve ser lavado periodicamente.

 

 


OBJETOS

bichinho pelucia

 

 

Agasalhos, peças de adorno, bichinhos de pelúcia e outros objetos fabricados em lã ou em tecidos que possa acumular poeira não devem ser mantidos no quarto.


 

QUADROS E ESPELHOSparedes-decoradas-1

Evite objetos pendurados na parede que apresentam dificuldade de limpeza e que possam acumular poeira.

 


 

AR CONDICIONADO

Não existe problema na utilização de aparelho de ar condicionado desde que haja uma limpeza semanal de seu filtro e semestral do seu interior, para a remoção da sujeira acumulada. Pode também ser utilizado filtro especial, com maior capacidade de absorção das partículas menores, nocivas ao paciente.

 


armarioARMARIOS

 

Mantenha fechada as portas e gavetas dos armários, verifique com frequência a presença de mofo, eliminado-o com fungicida e anti-mofo sempre que nescessário. pequenos desumidificadores elétricos ou do tipo higroscópico, para baixar à umidade devem ser empregados dentro dos armários, caso á incidência de mofo seja acentuada.

 


PURIFICADOR DE ARpurificador1

 

Para pacientes mais sensíveis ou quando as medidas de profilaxia não puderem ser permanentemente observadas, deverá ser utilizado aparelho de purificação do ar do tipo ionizador ou com filtro HEPA, capaz de reter até 0,3 microns e com capacidade para o tratamento do volume total do quarto.

 

 


LIMPEZA

ESPANADORNão varrer ou espanar o quarto, mesmo quando o paciente estiver ausente. Retire a poeira com pano úmido ou aspirador. O paciente não deve permanecer em casa durante a limpeza. Caso tenha que ficar, deve ser utilizar máscara de pó e odores.

 


medico