alergia papaia

O que o Alérgico precisa saber sobre o mamão-papaia

papaya1O mamão-papaya (Carica Papaya) também conhecido como Ababaia, Mamão-do-amazonas, Mamãozinho, Mamoeiro, Papaeira, Pinoguaçu ou somente Papaia, é um fruto carnoso, grande, com polpa macia, densa, aromática e de coloração variável entre o amarelo e o vermelho. Sua casca é lisa e fina, verde na ocasião da colheita e que torna-se gradativamente amarela ou alaranjada com o amadurecimento. A cavidade interna do fruto contém numerosas sementes pretas, comestíveis, de sabor picante, revestidas por uma substância mucilaginosa.

Os mamões maduros são consumidos geralmente in natura, mas têm ampla utilização culinária, na forma de shakes, doces, pudins, ensopados, etc. Os mamões verdes, cortados em tiras finas, são utilizados na preparação de um saboroso doce em calda. O mamão é uma fruta sensível que deve ser acondicionada, transportada em armazenada sob cuidados especiais, para que não sofra machucaduras que inviabilizem sua comercialização e consumo.

A seiva leitosa extraída do frutos verdes e do caule, contém a ENZIMA PAPAINA, largamente utilizada como medicinal e na indústria, como amaciante de carnes, tratamento de couros e na composição de cosméticos.

A ENZIMA PAPAINA

A papaína desempenha um papel fundamental nos processos digestivos envolvendo quebra de fibras proteicas difíceis. Por esta razão, tem sido comumente como um suporte digestivo para o consumo de carne. A papaína pode desempenhar um papel importante na degradação de toxinas e é um poderoso auxiliar digestivo e antioxidante.

Isto dá-lhe uma capacidade acentuada para melhorar o processo digestivo total e aumentar a absorção de nutrientes dos alimentos à base de proteínas. Sua capacidade de hidrolisar (quebrar) proteínas também significa que ele pode desempenhar um papel fundamental em muitos processos fisiológicos normais e potencialmente influenciar processos de doença para o bem.

OS BENFÍCIOS DE SAÚDE DE PAPAÍNA

  1. Aumenta a digestãoUma das principais áreas em que a papaína serve o corpo, está na esfera de suas propriedades protéicas-digestivo. A Universidade de Michigan apoia o seu uso como um suporte enzimática para o intestino, estômago e pâncreas.

  2. Pele e Tratamento de Feridas

    Devido às capacidades benéficos da papaína, ela está sendo atualmente estudada para aplicações tópicas em queimaduras, irritações e feridas. Também tem sido usada para úlceras e escaras. Nas culturas tradicionais em Hawaii e Taiti são utilizadas cataplasmas de peles de mamão que tem alta concentração de papaína. Estes cataplasmas são aplicadas na pele para cicatrizar feridas, queimaduras, erupções cutâneas e picadas de inseto.

  3. Apoio ao Sistema Imunológico

    De acordo com o Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, a papaína pode atuar como suporte imunológico para o tratamento do câncer. As enzimas proteolíticas, tais como a papaína ajudam para modular leucócitos na resposta imune.

  4. Vermelhidão Resistente

    Estudos confirmam que a enzima papaína tem poderosa resistência a vermelhidão e pode ajudar a reduzir a irritação das articulações e da próstata. Um estudo da Universidade de Maryland Medical Center, mostra que a papaína foi eficaz em ajudar o corpo a reduzir o inchaço associado com a prostatite.

  5. Antioxidante

    A papaína contém compostos que podem auxiliar na proteção do organismo contra danos celulares causados ​​por radicais livres. Um estudo publicado no Journal of Dairy Science revela que a papaína é um poderoso agente muito utilizado na conservação de alimentos, uma vez que reduz infestações bacterianas e deterioração devido a oxidação.

papaya3E PARA OS ALÉRGICOS?

As Enzimas em cosméticos podem atuar como alérgeno, desencadeadores de reações), através da pele.

A papaína é uma enzima que degrada proteínas importantes utilizadas nas indústrias alimentar e cosmética. Quando os seres humanos ou animais entram em contato com papaína, fortes reações alérgicas da pele podem ocorrer, como os cientistas do Instituto de Pesquisa Messerli, da Universidade de Medicina Veterinária de Viena, da Universidade Médica de Viena, e da Universidade de Viena descobriram. Seu estudo foi publicado no Journal of Investigative Dermatology.

A papaína é encontrado naturalmente na papaia e é muitas vezes referido como um “pepsina à base de plantas”, em referência à pepsina enzima digestiva que está presente no estômago. Erika Jensen-Jarolim, Chefe do Departamento de Medicina Comparativa do Instituto de Pesquisa Messerli, e sua equipe pesquisaram o efeito da papaína diretamente na pele de ratos, bem como sobre as células da pele em placa de Petri. A indústria cosmética utiliza papaína em tratamentos esfoliantes para remover pele morta. Existem também shampoos à base desta enzima para animais de estimação para limpar sua pele e torná-la mais fácil de escovar.

COMO A PAPAÍNA INDUZ REAÇÕES ALÉRGICAS

A pele é composta de várias camadas unidas através de ligações celulares chamados de “junções apertadas”. Caroline Stremnitzer e Krisztina Manzano-Szalai da equipe do projeto mostrou que a papaína induz um colapso destas junções célula-célula. Na pele, a papaína provoca numa perda da função de barreira. “Depois de apenas um curto período de tempo, a papaína aumenta a permeabilidade vascular e células inflamatórias se infiltraram na pele”, Jensen-Jarolim explica. Cerca de duas semanas após serem expostos a papaína, os pesquisadores descobriram anticorpos à papaína nos ratos. Estas imunoglobulinas, são a causa da reação alérgica em relação a enzima. “Os ratos expostos não só experimentaram uma perda da função de barreira da pele, mas também tinha uma sensibilização alérgica específica para a papaína. Os animais desenvolveram uma alergia”, diz o especialista em alergia Jensen-Jarolim.

RECOMENDA-SE CAUTELA COM PRODUTOS CONTENDO PAPAÍNA

Mas a penetração da barreira cutânea não parece ser um pré-requisito para a sensibilização para com papaína. “A enzima permanece alergénica, mesmo depois que a sua função enzimática foi bloqueado”, explica Jensen-Jarolim. O rompimento da barreira da pele, diz ela, é essencial para a infiltração de outros alérgenos e bactérias. Nos seres humanos e nos animais, doenças da pele tais como dermatite atópica (eczema), envolvem um aumento da permeabilidade da pele aumentando o  risco para bacterias, fungos, viral ou colonização.

SEMELHANÇA COM O ÁCARO

É impressionante que a papaína tem uma semelhança estrutural enorme com um dos mais importantes alérgenos de ácaros do pó da casa. Os autores concluem que a sensibilização para estes alérgenos de ácaros do pó da casa segue o mesmo princípio.

“As pessoas com pele sensível, bem como as crianças pequenas devem evitar a enzima tanto quanto possível e observar os rótulos dos ingredientes para produtos de consumo, diz Jensen-Jarolim.

Fontes:  Medical News Today; WebMed; Global Healing Center

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *