Laboratório testa no Brasil vacina contra os quatro tipos de vírus da dengue

O coordenador do Programa Nacional de Controle da Dengue do Ministério da Saúde, Giovanini Coelho, cobrou nesta terça-feira mais ações dos municípios fluminenses no combate e na prevenção da dengue. Reportagem do Globo do último domingo mostrou que, dos 92 municípios do estados, 71 não estão tomando medidas necessárias para o combate à doença e 52 deles sequer têm um plano de contingência. Coelho afirmou que vê a situação com preocupação. Segundo ele, o ministério da Saúde pretende incluir no calendário de vacinações da pasta uma possível vacina contra dengue, assim que ela estiver disponível e for aprovada.

– Temos que, além de nos preocupar, nos ocupar para que essas deficiências (nos municípios) sejam superadas. Uma grande oportunidade que se tem é o incentivo financeiro anunciado pelo Ministério da Saúde. O controle de dengue é construído a seis mãos (estados, municípios e União). Vamos forçar e estimular que esses pactos sejam cumpridos – disse ele.

O coordenador afirmou que se reunirá com representantes de municípios do Rio para verificar por que eles não estão agindo. Ele se referiu a um plano do Ministério da Saúde, anunciado no último dia 11, que prevê repasse 20% mais alto para cidades que cumprirem metas de prevenção da doença, totalizando cerca de R$ 90 milhões. Segundo o Ministério da Saúde, basta que os municípios enviem o plano de ação para receber os recursos. A expectativa é liberar a verba ainda este ano.

– Às vezes, o município faz ação nas residências, mas as escolas públicas e pátios do Detran não têm ações do poder público – afirma Coelho.

Para Coelho, há risco de uma epidemia de dengue no país no próximo verão.

– A condição de vulnerabilidade existe. As cidades ainda têm problema de infraestrutura, temos circulação de vírus e do dengue 4. Temos que intensificar medidas de prevenção para evitar o pior cenário. Existe (o risco de epidemia) – afirmou.

Até o fim do mês, o ministério da Saúde pretende se reunir com representantes dos laboratórios que realizam testes para criar uma vacina contra a dengue, para saber em que estágio estão as pesquisas.

Enquanto isso o laboratório Sanofi Pasteur espera que em 2014 já esteja produzindo uma vacina eficaz contra os quatro tipos de vírus da dengue e afirma que seus testes estão em estágio mais avançado que o de concorrentes.

– Os resultados são tão animadores que a empresa já está apostando numa fábrica. A transição para fabricação comercial requer tempo – disse Pedro Garbes, diretor regional de pesquisa e desenvolvimento para a América Latina da Sanofi Pasteur.

O laboratório está construindo uma fábrica na França, com capacidade para produzir de 400 a 600 milhões de doses entre 2014 e 2017. No entanto, a empresa ainda faz testes para verificar a eficácia e segurança do produto, inclusive no Brasil. Ainda em outubro começarão a ser feitos estudos clínicos em Fortaleza e Campo Grande, com voluntários. No Brasil, as pesquisas da Sanofi Pasteur começaram em agosto de 2010, em Vitória. Em 2011 começaram a ser feitas também em Natal e Goiânia. Os estados foram escolhidos por terem um padrão regular de casos da doença ao longo dos últimos 10 anos.

No total, cerca de 4 mil voluntários, com idade entre 9 e 16 anos de idade, participarão dos testes no Brasil, recebendo doses da vacina, e tendo a sua saúde acompanhada. No mundo, 13 mil pessoas já participaram dos estudos da empresa, que deve abranger, no total 45 mil pessoas.

– A nossa vacina candidata tem sido bem tolerada, tem tido um perfil de segurança semelhante após cada dose, e ela conduz à formação de anticorpos dos quatro sorotipos de maneira equilibrada e sustentável – disse Garbes, ressaltando que os primeiros resultados do estudo de eficácia que estão sendo realizados na Tailândia, e ficarão prontos em 2012, serão fundamentais no processo de desenvolvimento. A expectativa do laboratório é que a vacina tenha eficácia de 70%.

 

Fonte:

http://oglobo.globo.com/vivermelhor/mat/2011/10/18/laboratorio-testa-no-brasil-vacina-contra-os-quatro-tipos-de-virus-da-dengue-925605838.asp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *