Estudo relaciona asma e alergias ao TDAH.

Fonte: Veja

Pesquisadores descobriram que meninos diagnosticados com déficit de atenção são mais propensos a ter histórico de asma ou alergias do que aqueles que não têm o transtorno.

asma15

Crianças que têm histórico de asma ou de algum tipo de alergia podem ter um risco maior de apresentar o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) do que aquelas que nunca sofreram com esses problemas. É o que sugere uma pesquisa publicada neste mês no periódico Annals of Allergy, Asthma and Immunology.

O estudo, desenvolvido por especialistas da Universidade de Groningen, Holanda, e da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, foi feito com base nos dados de 884 meninos com TDAH e no de outros 3.536 rapazes sem o transtorno. Segundo a pesquisa, a prevalência de asma ou de algum tipo de alergia – especialmente alergia a leite — foi maior entre os meninos diagnosticados com TDAH do que entre aqueles que não tinham o transtorno.

De acordo com os autores do estudo, é possível que algumas medicações usadas para tratar asma e alergias aumentem o risco de TDAH em crianças – fato que, se confirmado, pode ajudar a explicar os resultados da pesquisa. “Além disso, o TDAH é um transtorno mais comum entre meninos do que meninas. Da mesma forma, a asma é mais prevalente entre o sexo masculino”, diz Eelko Hak, pesquisador da Universidade de Groningen e coordenador do estudo.

No entanto, os pesquisadores ressaltam que mais estudos são necessários para confirmar esses achados e para explicar de que forma a asma e as alergias agem no organismo, elevando o risco de TDAH. Portanto, segundo os autores, nenhuma criança com asma ou alergia deve deixar de fazer uso de seus remédios com o objetivo de evitar o déficit de atenção.

TDAH:

Distração

As crianças com TDAH perdem facilmente o foco das atividades quando há algum estímulo do ambiente externo, como barulhos ou movimentações. Elas também se perdem em pensamentos “internos” e chegam a dar a impressão de serem “avoadas”. Essas distrações podem prejudicar o aprendizado, levando o aluno a ter um desempenho muito abaixo do esperado.

Perda de objetos

Perder coisas necessárias para as tarefas e atividades, tais como brinquedos, obrigações escolares, lápis, livros ou ferramentas, é quase uma rotina. A criança chega a perder o mesmo objeto diversas vezes e esquece rapidamente do que lhe é dado.

Lição escolar

Impaciente, não consegue manter a atenção por muito tempo. Por isso tem dificuldade em terminar a tarefa escolar, pois não consegue se manter concentrada do começo ao fim, e acaba se levantando, andando pela casa, brincando com o irmão, fazendo desenhos…

Movimentação constante

Traço típico da hiperatividade, é comum que mãos e pés estejam sempre em movimento, já que ficar parado é praticamente impossível. A criança acaba se levantando toda hora na sala de aula e costuma subir em móveis e em situações nas quais isso é inapropriado. Para os pais, é como se o filho estivesse “ligado na tomada”.

Passeios e brincadeiras

Existe grande dificuldade em participar de atividades calmas e em silêncio, mesmo quando elas são prazerosas. Em vez disso, preferem brincadeiras nas quais possam correr e gritar à vontade. Por isso costumam ser vetados de algumas festas de aniversário ou passeios escolares.

Paciência

Tendem a ser impulsivas e não conseguem esperar pela sua vez em filas de espera em lojas, cinema ou mesmo para brincar. É comum ainda que não esperem pelo fim da pergunta para darem uma resposta e que cheguem a interromper outras pessoas.

Desatenção

Distraída e sem conseguir prestar atenção na conversa, dificilmente consegue se lembrar de um pedido dos pais ou mesmo de uma regra da casa. A sensação que se tem é a de que ela vive “ no mundo da lua”. É comum, portanto, que os pais acabem repetindo inúmeras vezes a mesma coisa para a criança, que nunca se lembra do que foi dito.

Impulsividade

A criança com TDAH não tem paciência nem para concluir um pensamento. Assim, ela acaba agindo sem pensar e chega a ser impulsiva e explosiva em alguns momentos. Os rompantes podem ser vistos, por exemplo, durante brincadeiras com os demais colegas que culminem em brigas ou discussões.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *