alergia agua

Alergia a Água! Sim, isso existe

O ser humano esta exposto a todo tipo de quimica e produtos e isso causa as alergias, várias são as causas que podem induzir a atividade genetica da alergia em uma pessoa, mas você já ouviu falar de alergia a água? Sim! isso existe e o caso foi documentado.

Quando Ashleigh Morris era adolescente na Austrália ela não podia nadar, mergulhar ou tomar uma ducha depois de um dia estressante. Sua história foi publicada pelo periódico Daily Mail , que revelou uma doença extremamente rara chamada urticária aquagênica. Quando Ashleigh se molha, seu corpo reage instantaneamente, gerando coceiras e caroços vermelhos. Os banhos se tornam dolorosos e ela acaba ficando em casa até a vermelhidão passar. A alergia da australiana surgiu após um tratamento com penicelina por causa de uma amigdalite. O medicamento fez com que os níveis de histamina em seu corpo fossem alterados, gerando a alergia rara.

As doenças são preponderantemente de causas genéticas, onde ocorre a mutação de um gene e secundariamente a doença. O aparecimento clínico dos sintomas depende do que denominamos penetrância genética. Ela pode ocorrer no início da vida ou em qualquer momento e faixa etária do paciente.

Alergia a água – Quais são os tipos?
Há a reação dermatológica tipo urticaria com água quente: denominada urticária colinérgica. Nesse caso quando a temperatura corporal aumentar pelo menos 1ºC a pessoa apresentará placas vermelhas pelo corpo. A reação tipo urticaria com água fria ocorre quando a pessoa entra em contato com temperaturas baixas, banhos frios, água do mar e de piscina fria, bebidas geladas, por exemplo. Por último, a reação urticariforme á água: denominada urticária aquagênica. Neste caso qualquer contato com água em qualquer temperatura pode levar a reação dermatológica.

 

Cuidados com a Alergia a Água
Nos casos de urticarias à água, o cuidado passa pelos quadros mais graves onde pode ocorrer perda consciência e ocasionar afogamento, quando o paciente mergulha em água fria. Assim como pode ocorrer durante o banho uma síncope (perda repentina da consciência com suspensão aparente das funções vitais de respiração e circulação) e queda com traumatismos importantes.

O contato com bebidas geladas pode levar ao edema da orofaringe com consequente dificuldade de respirar. É importante que se tenha cuidado com mergulhos em águas frias, pois a reação ao fio pode ser intensa levando à importante vasodilatação, queda abrupta da pressão artéria, sincope e poderá haver afogamento.Qual o tratamento?
Alguns antialérgicos podem ser utilizados na tentativa do controle. Trabalhos apresentados pela Unidade de Imunologia Clínica e Experimental da Santa Casa do Rio mostram resultados importantes do uso da substancia Doxepine no controle dos sintomas.Para beber água gelada:
Na realidade a causa da urticaria aquagênica (alergia a água), não é totalmente conhecida porém as reações são só externas cutâneas, diferente da urticária ao frio, onde o paciente pode ter reação com água gelada e gelo ao engolir.Para tomar banho:
A pessoa pode tomar banho, mas para conter as reações do contato da água deve usar medicamentos como a Citerizina ou Doxepine para controlar os sintomas e sinais. O objetivo é o controle, porém esse tipo de urticária acompanha frequentemente outras alergias e tratando estas outras alergias pode diminuir as reações da urticária aquagênica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *